Archive for February 24, 2017

Intel ou AMD?

A Intel será certamente a marca de processadores mais famosa do mercado. No entanto, é frequente encontrarmos modelos de PCs ou portáteis equipados com processadores da sua principal concorrente: a AMD.

Quais as principais diferenças entre os chips das duas marcas? Qual escolher no momento de adquirir um novo computador?

A MisterPC dá uma ajuda.

Intel: prós e contras

Intel

Estudos recentes apontam a Intel como responsável por 80% da receita do mercado mundial de processadores, deixando a AMD para segundo lugar.

No global, poderemos dizer que os processadores da Intel apresentam uma melhor performance. Apesar dos chipsets da AMD possuírem mais núcleos de processamento, os núcleos dos chips Intel são mais rápidos, apresentando maior eficiência individual.

No entanto, isto não é regra. Há processadores AMD que superam os da Intel.

Não obstante, os testes de benchmark facilmente colocam a Intel em primazia. Um Intel Core i7-6700k vence facilmente o seu equivalente da AMD, o FX-95590. E repare-se na diferença de especificações: o chipset da Intel tem quatro núcleos de processamento, de 4GHz; o da AMD possui oito núcleos a 4.7GHz.

Esta surpreendente performance resulta de anos de investimento em investigação e desenvolvimento.

Por outro lado, os dispositivos da Intel apresentam uma maior capacidade de compatibilidade com as placas-mãe, facilitando a vida dos construtores e dos entusiastas que gostam de assemblar os seus próprios equipamentos.

Mas nem tudo são rosas: por norma, a maioria dos CPUs da Intel de alto desempenho são mais dispendiosos que os equivalentes da AMD.

Prós e contras da AMD

AMD

Do exposto acima, relativamente à AMD, rapidamente de conclui que a principal vantagem face à Intel será o preço. E atenção: mais barato não significa pior, ou mau.

Mesmo que a performance da AMD não seja, eventualmente, tão boa como a da Intel, o facto é que os processadores AMD apresentam elevada qualidade e performance, sendo que o “utilizador comum” não notará, à partida, a diferença entre ambos. E é aqui que o preço se torna, verdadeiramente, um factor diferenciador.

Por exemplo, um AMD Athlon X4 tem uma performance geral melhor (segundo os testes do CPUBoss) que um Intel da mesma faixa de preço. Ou seja, para quem quer economizar no processador, os modelos da AMD costumam apresentar um melhor custo-benefício.

Outro aspecto em que a AMD geralmente leva a melhor sobre a Intel é na placa gráfica integrada dos seus processadores. Segundo os testes de benchmark da CompuBench, por exemplo, um AMD A10 7870K, tem uma performance gráfica bem superior à de um i5-6400 que se encontra na mesma gama de preço. Ou seja, em jogos mais básicos, os processadores da AMD também são mais vantajosos.

Mas há o lado mau. Uma das principais críticas dos utilizadores aos processadores AMD tem a ver com a sua (pouca) eficiência energética e com o facto de sobreaquecerem com mais frequência. Este facto explica-se pelo número superior de núcleos de processamento, o que dificulta a dissipação de calor.

Com este aspecto negativo, a AMD acaba por perder a vantagem competitiva em termos de preço, dado que os processadores de alto nível da AMD exigem sistemas de refrigeração mais avançados, logo, mais caros, reflectindo-se este custo no preço final do computador.

Conclusão

Como pode ver, Intel e AMD têm vantagens e desvantagens e só o utilizador poderá decidir qual a solução mais indicada ao tipo de utilização que faz do computador.

Os processadores da Intel serão mais rápidos e eficientes, mas do da AMD têm melhor desempenho gráfico e um custo-benefício mais apelativo.

Ambas as marcas têm produtos capazes de responder aos diferentes perfis de consumidor.

Se tem dúvidas, a equipa técnica terá todo o gosto em ajudar.

Aproveitamos para sugerir que consulte as nossas sugestões de PCs e Portáteis semi-novos.

i3, i5 ou i7: descubra as diferenças

Na hora de comprar um novo PC deparamo-nos, frequentemente, com uma destas designações: i3, i5 ou i7.

core i3 logo

 

i5logo2

 

Intel_i7_logo

Para o utilizador comum, entender a nomenclatura dos processadores Intel pode não ser fácil e imediato. Com este artigo, vamos ajudá-lo a perceber as diferenças entre eles e qual o mais adequado à sua utilização diária.

Para começar

Em primeiro lugar, é importante saber que i3, i5 e i7 são os membros da principal linha de processadores da Intel, sendo que, de forma resumida, o i5 é melhor que o i3, e o i7 é melhor que o i5.

Compreender isto, já é uma grande ajuda na hora de decidir entre diferentes modelos de PC.

No entanto, não terá necessidade de ir a correr adquirir um PC com processador i7, só porque é melhor que os restantes. A utilização que faz do seu computador pode não justificar o investimento num processador i7. Um i5, ou i3, poderão ser suficientes para corresponder às suas necessidades.

Na prática, o que distingue as diferentes referências de processador?

Por norma, um i3 tem dois núcleos de processamento. Por sua vez, o i5 e o i7, têm quatro.

Quanto mais núcleos, mais tarefas o processador pode executar em simultâneo.

Em termos de velocidade de processamento, o i3 pode chegar aos 3.5GHz e o i7 aos 4.10GHz.

As gerações

Há também que distinguir entre as diferentes gerações destes processadores. Desde 2010, ano em que os “i” foram lançados, já foram criadas 7 gerações de cada referência. Isto explica, pelo menos em parte, que dois PCs com um processador da mesma referência possam ter performances e preços diferentes. Por outro lado, pode acontecer que um processador de uma referência mais baixa, mas de uma geração mais recente, possa ter uma performance equivalente a um de uma referência superior, mas de uma geração mais antiga.

Mas como saber qual a geração do processador? É aqui que entra aquele número que a Intel coloca logo depois do i3, i5 ou i7. Por exemplo, o i3-5200 pertence à quinta geração, enquanto o i3-6100 pertence à sexta.

Esse número ajuda-o também a distinguir entre modelos diferentes, dentro da mesma geração. Quanto maior for o número, melhor será o processador.

Um i3-6167 é melhor do que um i3-6100, por exemplo.

E quando aparecem letras?

Após a numeração, podem surgir uma ou duas letras: U, Y, T, Q, H ou K.

Três delas têm a ver com o consumo de energia. A letra U significa “Ultra Low Power”; Y representa “Low Power”; e T indica “Power Optimized”.

A letra Q representa “quad-core”, isto é, quando o processador tem quatro núcleos; a letra H significa “High-Performance Graphics”, quando o chip possui uma boa gráfica integrada; e K representa “Unlocked”, o que significa que o processador pode ir além de sua velocidade pré-determinada através de um overclock.

E o que é a cache do processador?

A cache é a memória temporária do processador. Algumas lojas indicam esse valor junto à referência do mesmo. Aqui é simples: quanto maior a cache, mais informações o processador pode guardar e mais rapidamente ele vai executar tarefas frequentes. Normalmente, um i3 vem com 3 MB ou 4 MB de cache, enquanto um i5 pode chegar a 6 MB e um i7 alcança até 8 MB.

Qual o melhor para mim?

Há outros pormenores que ajudam a distinguir os diferentes processadores. No entanto, com a informação acima, já poderá tirar algumas conclusões:

a)      O i3 é o mais barato e oferece desempenho suficiente para tarefas simples. Se o PC tiver uma placa gráfica dedicada pode até correr jogos sem problemas. Portanto, é um processador adequado a uma boa parte do público.

b)      O i5 é a opção intermédia, recomendada para utilizadores que têm necessidade de fazer mais coisas ao mesmo tempo. Em termos de desempenho, a diferença para o i3 não é significativa, mas quando se trata de executar várias tarefas ao mesmo tempo, os ganhos de performance são mais notórios. É uma boa escolha para jogos, se aliado a uma boa placa gráfica.

c)       Jogadores exigentes, profissionais de edição de imagem e vídeo, ou outros utilizadores que necessitam de máximo desempenho, são o público dos processadores i7. Para o “comum dos mortais” a diferença de performance não justifica o investimento extra, mas a nível profissional e empresarial os ganhos de produtividade podem justificar o custo mais elevado do equipamento.

Para mais informações ou esclarecimento de dúvidas na aquisição do seu novo PC, consulte os nossos centros de assistência técnica. Veja também a nossa selecção de portáteis e PCs semi-novos, equipados com processadores Intel.

O Regresso do 3310

Foi um dos modelos icónicos da Nokia. Lançado em 2000, vendeu 126 milhões de unidades em 3 anos e tornou-se popular pela sua robustez. “Toda a gente” teve um!

Nokia 3310

E agora, segundo apontam os mais recentes rumores, todos vão poder voltar a tê-lo.

O site VentureBeat, que até costuma acertar neste tipo de informações, anunciou que a HMD Global, empresa detentora da licença para produzir telefones Nokia, planeia apresentar o 3310 no Mobile World Congress, que arranca a 26 de Fevereiro.

Os rumores apontam para um preço de 59 €.

Paralelamente, espera-se a apresentação de novos smartphones: Nokia 5 e Nokia 3.

Faltam poucos dias para o início do MWC. Até lá, ficamos na expectativa.

Vem aí a 8ª Geração de processadores Intel

Foi no passado dia 9 que a Intel anunciou, para o ano de 2017, o lançamento da oitava geração dos seus processadores que, de acordo com a própria empresa, serão 15% mais rápidos que a geração “Kaby Lake”, a sétima, lançada em 2016.

Intel

A nova série de processadores 8000 actualizará os chips Core i3, i5 e i7. A melhoria de desempenho será baixa de uma geração para outra, o que significa que os utilizadores que têm nas suas máquinas processadores recentes não necessitam de se preocupar com o upgrade.

A gigante tecnológica não apresentou uma data exacta para a chegada ao mercado destes novos chips, adiantando apenas que será no segundo semestre deste ano. Os rumores apontam para que os nomes comerciais sejam Kaby Lake-X ou até mesmo Skylake-X.

Uma nova arquitectura Intel é esperada em 2018, que poderá ter o nome de Coffee Lake. Contudo, o lançamento dos novos processadores Ryzen da AMD, pode antecipar esse momento.

Para mais informações sobre upgrade ao seu computador, contacte a MisterPC.

Dicas de Segurança para Crianças

Assinalou-se esta terça-feira, dia 7 de Fevereiro, o Dia da Internet Mais Segura. A Kaspersky, marca da qual a MisterPC é Parceiro Oficial, assinalou a data com a divulgação de um estudo sobre a utilização da Internet por crianças entre os 10 e os 5 anos e respectivas preocupações de segurança.

Dicas de segurança para crianças

Aqui ficam algumas das conclusões do estudo:

- dois terços das crianças inquiridas dizem ter receio de navegar na Internet, devido às ameaças de intrusão e ao assédio de desconhecidos;

- 29% têm receio de ser intimidadas por um desconhecido;

- 23% receia que um desconhecido lhes peça para fazer algo com o qual não estão confortáveis;

- 22% teme que um desconhecido lhes peça para fazer alguma coisa ilegal;

- 21% têm medo que desconhecidos acedam a informações que colocaram online mesmo depois de as terem apagado.

Para ajudar as crianças e os pais a terem uma experiência mais segura ao navegarem na Internet, a Kaspersky apresenta alguns conselhos úteis:

1 – Explicar às crianças os perigos potenciais que podem enfrentar ao navegar na Internet;

2 – Se possível, colocar o computador numa área comum da casa;

3 – Fazer com que a utilização do computador seja uma experiência em família;

4 – Encorajar as crianças a falar sobre tudo o que seja desagradável ou desconfortável, ao navegarem na Internet;

5 – Restringir os conteúdos aos quais as crianças podem aceder, através de softwares de controlo parental;

6 – Explicitar claramente o que é que os seus filhos podem e não podem fazer na Internet e o porquê do mesmo;

7 – Instalar uma solução anti-vírus completa;

8 – Aplicar todas estas dicas à utilização de dispositivos móveis (smartphones e tablets)

A MisterPC, na qualidade de Parceiro Oficial Kaspersky, pode dotar o seu equipamento informático de todas as condições para uma navegação segura. Consulte um dos nossos Centros Técnicos.

E-mail falso das Finanças

Há uma nova ameaça informática a circular via e-mail e esta reúne todas as condições para ludibriar os utilizadores menos atentos: um falso email da Autoridade Tributária e Aduaneira, solicitando o pagamento de uma elevada quantia.

Vírus Finanças

Se também recebeu este email, apague-o já!

Já em tempos a MisterPC alertou para uma situação semelhante.

Trata-se de um ataque de phishing. Apesar de vir em nome da AT, o verdadeiro emissor é Pietro@autoridadedoaneira.download.

Se o destinatário clicar na imagem que consta do email, será instalado um vírus no computador.

Já consciente do sucedido, a Autoridade Tributária e Aduaneira deixa algumas recomendações:

- Suspeite de links e ficheiros enviados por mensagens electrónicas;

- Confirme junto da fonte sempre que, através de mensagens electrónicas ou sites da Internet, seja pedida qualquer acção ou interacção;

- Em caso de dúvida, não responda às mensagens, não clique em links, nem descarregue ou abra ficheiros.

- Não forneça ou divulgue as suas credenciais para acesso ao Portal das Finanças;

- Apague as mensagens de origem desconhecida ou de conteúdo duvidoso.

A MisterPC recomenda também a instalação de um bom software anti-vírus e manter o mesmo sempre actualizado.

Para mais informações sobre software malicioso, consulte-nos.

Visit Us On Facebook