Archive for January 31, 2015

O smartphone mais seguro do Mundo?

O BlackPhone foi apresentado como sendo o smartphone mais seguro do Mundo. No entanto, no melhor pano cai a nódoa: recentemente foi detectada uma falha de segurança que permite a intrusos acederem e controlarem funções vitais do dispositivo.

blackphone

A vulnerabilidade, descoberta pela empresa australiana Azimuth Security, permite aos hackers aceder a mensagens e a contactos. O que se reveste de uma certa ironia, dado que o principal objectivo do BlackPhone era garantir comunicações seguras, evitando espionagem por terceiros.

No entanto, a falha de segurança detectada não requeria grandes meios para ser explorada. Bastava que o cibercriminoso tivesse acesso ao número ou ID do smartphone. Depois, ser-lhe-ia possível ler mensagens, consultar a lista de contactos, monitorizar o local onde o telemóvel se encontrava, aceder às contas configuradas e escrever código ou texto no armazenamento externo.

O causador deste bug era a aplicação SilentText, supostamente destinada à troca de mensagens seguras. A SilentText vem instalada de fábrica no BlackPhone e está também disponível gratuitamente no Google Play.

Assim que os técnicos da Azimuth Security detectaram a falha, e antes de a exporem publicamente, reportaram o problema, em privado aos responsáveis pelo BlackPhone que, entretanto, já corrigiram a situação.

Como já dissemos noutros artigos, não há aparelhos 100% seguros. A imaginação e a audácia dos cibercriminosos é cada vez maior.

Por isso, recomendamos que, à semelhança do seu computador, instale no seu smartphone uma solução antivírus de confiança.

10 dicas para proteger o seu iPhone

Os fãs da Apple orgulham-se da segurança dos seus dispositivos, comparando com os sistemas Android e Windows.

No entanto, como abordamos no nosso anterior antigo, é cada vez maior o número de ameaças criadas para atacar iPhones, iPads e Macbooks.

Vírus smartphones

Na verdade, nenhum aparelho, independentemente da tecnologia, está totalmente isento de vulnerabilidades.

Partindo desta premissa, a Kaspersky Lab, especialista em segurança informática, divulgou recentemente uma lista de conselhos destinados a garantir uma maior segurança ao smartphone de Apple, nomeadamente relacionados com a protecção de dados pessoais.

Nunca é de mais recordar que, para além destes passos, é necessário proteger o seu iPhone com um bom antivírus.

1 – Utilize uma password forte

Benefício: Reduz a probabilidade de algum intruso aceder ao seu iPhone

Como lá chegar: Definições > Touch ID e código > Solicitar: de imediato > código simples: desactivado.

Este passo é a forma mais simples e eficaz de manter a sua informação protegida. Em vez de utilizar simplesmente o código pin de 4 dígitos, opte por uma password que combine letras, números e símbolos.

Pode também activar a opção que apaga os dados do seu iPhone após dez tentativas falhadas. Mas, cuidado: a informação será apagada de forma permanente!

2 – Desactive as notificações no ecrã de bloqueio

Benefício: Evita que desconhecidos vejam informação privada

Como lá chegar: Definições > Touch ID e código > Secção: permitir acesso enquanto estiver bloqueado.

Mesmo com uma senha muito forte, mensagens, e-mails e informação de aplicações aparecem no ecrã bloqueado. Ou seja, alguém ao pé de si pode ler conversas privadas e informações eventualmente confidenciais.

Quanto menos informação o seu ecrã de bloqueio mostrar, melhor.

3 – Activar a verificação de dois factores do iCloud e Apple ID

Benefício: Evita que alguém não autorizado aceda às suas contas

Como lá chegar: https://appleid.apple.com/pt/ > Gestão da ID da Apple > ID da Apple e senha > Verificação de dois factores

Se um bloqueio é bom, dois é óptimo! Por isso mesmo é recomendável activar, sempre que possível, a verificação dupla nos serviços iCloud e Apple ID.

Ao configurar esta opção, os seus dispositivos Apple receberão um pin de 4 dígitos via SMS ou Find My iPhone.

Deste modo, sempre que aceder ao Apple ID, iCloud ou efectuar uma compra no iTunes ou App Store, a sua identidade é verificada com a password e o referido pin.

4 – Desactivar a Siri no ecrã de bloqueio

Benefício: evitar que alguém obtenha informações do seu iPhone através da Siri

Como lá chegar: Definições > Touch ID e código > Secção: permitir acesso enquanto bloqueado > Siri: desactivado

A Siri comunica com qualquer pessoa, não apenas consigo. Por isso, pode revelar informações que supostamente seriam privadas a alguém mal intencionado.

5 – Desactivar a sincronização automática com o iCloud

Benefício: Reduz o risco dos dados armazenados nos servidores do iCloud serem violados.

Como lá chegar: Definições > iCloud

De certeza que está recordado do grande caso de roubo massivo de fotos privadas de personalidades famosas, no iCloud.

Apagar as fotos do aparelho não resolve o problema. Estando o iPhone sincronizado com o iCloud, todos os dados ficam armazenados na “nuvem”: mensagens, contactos, notas, documentos, fotografias… Tudo sincronizado automaticamente.

6 – Desactivar a ligação automática a redes Wi-Fi conhecidas

Benefício: reduz o risco de acesso a redes wi-fi maliciosas

Como lá chegar: Definições > Wi-Fi > perguntar antes de aceder: activado

Os smartphones dispõem de uma funcionalidade que permite aceder a redes Wi-Fi sem pedir permissão. Apesar de ser útil, por dispensar o acesso manual, abre portas a cibercriminosos que criam redes wireless falsas, como os mesmos dados de acesso das redes de confiança.

Quando isto acontece, dificilmente o utilizador se apercebe que está a cair numa armadilha.

Assim, é muito importante que esteja atento às redes a que o seu iPhone se liga, ou então desactive a ligação automática.

7 – Use VPNs

Benefício: as VPNs codificam a informação que entra e sai, tornando-a impossível de interceptar e analisar.

Como lá chegar: Definições > Geral > VPN > Adicionar configuração VPN

VPN é uma Rede Privada Virtual, ferramenta essencial para todos os utilizadores que se ligam a diferentes redes wi-fi, incluindo desconhecidas. Apesar de algumas apps VPN serem pagas, tal investimento justifica-se, dado que estamos a falar da protecção dos seus dados pessoais.

8 – Desactive o uso de cookies

Benefício: reduz o risco de utilização não autorizada das suas credenciais de acesso a sites e aplicações, armazenadas nos cookies.

Como lá chegar: No Safari – Definições > Safari > Privacidade e Segurança > não rastrear: activado > Bloquear cookies: sempre. Nos outros browsers – seguir os passos equivalentes.

Os cookies são pequenos ficheiros gerados pelas páginas web e que ficam armazenados no seu iPhone. Podem conter diversas informações sobre os seus hábitos de navegação. São úteis para ajudar os sites a manter as sessões iniciadas ou apresentar mais rapidamente os conteúdos.

No entanto, podem ser também utilizados por hackers, para aceder a informações confidenciais.

Ao desactivá-los, a sua navegação poderá ficar mais lenta, mas será mais segura.

9 – Desactivar o autopreenchimento

Benefício: Reduz o risco de alguém iniciar sessões em sites com os seus dados, caso perca o seu iPhone.

Como lá chegar: No Safari – Definições > Safari > Geral > Passwords e autopreenchimento. Nos outros browsers – seguir os passos equivalentes.

Aplica-se a mesma lógica dos cookies. Se alguém roubar o seu equipamento, fica com o trabalho facilitado, pois já tem as credenciais preenchidas.

10 – Impedir as aplicações de acederem a dados e informações pessoais

Benefício: Garantir que empresas como o Google, Facebook, Apple, entre outras não saibam onde está, a fazer o quê, ou quais as suas rotinas.

Como lá chegar: Definições > Privacidade

Eventualmente, este esta será a dica mais difícil de implementar pois grande parte das aplicações necessita destes dados para operarem devidamente: GPS, contactos, mensagens…

Por fim, conforme dissemos no ínicio, é importante dispor de uma boa solução antivírus.

Caso necessite de ajuda, a MisterPC presta assistência a iPhones e iPads, reparando todo o tipo de avarias e com diagnóstico totalmente gratuito.

Afinal os computadores Apple também apanham vírus!

Um dos “mitos informáticos” mais popular é o de que os Mac, os iPads e os iPhones são imunes a malware.

Um recente estudo da Kaspersky Lab (especialista em segurança) e da B2B International (empresa de análises de mercado) demonstra que, só em 2014, 25% do universo dos utilizadores de Mac tiveram problemas de segurança, sendo que 21% dos ataques informáticos a estes equipamentos implicaram perdas económicas, incluindo os custos de software, hardware e mão-de-obra.

Virus MacBook

É certo que o Windows, em computadores, e o Android, em equipamentos móveis, são os sistemas operativos mais afectados por vírus informáticos. Contudo, fruto da sua crescente popularidade, também os dispostivos da Apple se tornaram alvos apetecíveis dos hackers.

O cavalo de tróia WireLurker, descoberto em Novembro, atinge computadores com OS X e dispositivos móveis com iOS, sendo o mais “perfeito” exemplo de malware desenvolvido especificamente para produtos Apple.

Contudo, há outros perigos que se apresentam aos utilizadores de Mac, iPad e iPhone, como os ataques de rede e fraudes online. E, neste âmbito, foram mesmo os fãs da Apple os mais afectados por este género de problemas, com 51% deles a ser alvo de ameaças financeiras.

A MisterPC recorda a importância de ter o seu dispositivo, independentemente da tipologia ou fabricante, protegido por uma boa solução antivírus.

Novo Office para Windows Phone

19 de Fevereiro marca o Ano Novo Chinês e marcará também uma grande actualização do Office para Windows Phone, de acordo com declarações de Joe Belfiore, vice-presidente corporativo da equipa de sistemas operativos da Microsoft.

Estas declarações surgiram na sequência do descontentamento demonstrado por grande parte dos utilizadores do Office no Windows Phone, aquando do lançamento da última versão desta aplicação. Apesar do Office ser um programa da Microsoft, as versões disponibilizadas para os sistemas operativos rivais (iOS e Android) eram superiores à disponibilizada para o seu próprio Sistema Operativo, o que não deixou os seus utilizadores muito satisfeitos.

Entretanto, da filial da Microsoft na Colômbia já chegou uma imagem da nova versão do Office para Windows Phone, acompanhada da frase: “Edite os seus documentos mesmo longe do Office, com a aplicação WP #Office”.

Office para Windows Phone

Talvez motivada pelas reclamações dos seus fiéis seguidores, a Microsoft produziu uma versão com um grafismo semelhante à versão para iOS.

É provável que mais novidades sejam divulgadas esta quarta-feira (dia 21), durante a apresentação do Windows 10.

Reparação de consolas PS3 e Xbox

Tem problemas na sua consola de Jogos?

Temos todo o gosto em ajudá-lo, para que possa voltar a desfrutar em plenos dos seus jogos favoritos!

Com centros técnicos localizados nos principais shoppings do grande Porto, beneficiando da comodidade de estacionamento, acessos e horário alargado, a Mister PC realiza todo o tipo de reparações em consolas Playstation e Xbox.

Se a sua consola apresenta algum tipo de avaria, entregue-a aos nossos técnicos especializados, para realizarmos um diagnóstico e orçamento totalmente gratuitos e sem compromisso.

Possíveis avarias:

- A consola não lê os discos

- A consola bloqueia

- A consola não liga

- A drive da consola não abre

 

Reparação PS3 e Xbox

 

REPARAMOS:

- Fonte de alimentação

- Motherboard

- Problemas na drive

- Luz vermelha ou amarela

- Disco rígido

- Ventilação

- Problemas de som

- Outros a diagnosticar

Saiba mais. Contacte-nos!

Baterias de Smartphones: Factos e Mitos

Antes de mais: os smartphones são dispositivos com ecrãs “enormes” e que passam muito tempo ligados à net, seja por Wi-Fi, seja por dados móveis. Estes dois vectores (ecrã e internet) são os principais consumidores da bateria. Em geral, eles fazem com que a bateria de um smartphone não dure mais que um dia.

Reparação tablets

Contudo, existem alguns conselhos que podem ajudar a reduzir o consumo de bateria em iPhones, Androids e Windows Phones, agrupados neste artigo em “Factos e Mitos”

Desligar o Bluetooth, o GPS, o WiFi e o NFC poupa bateria – MITO

Em geral, desligar estes sensores resulta em pouca ou quase nenhuma poupança de bateria. Os modelos mais recentes de smartphones já estão preparados para uma gestão eficiente destes recursos, ligando-os apenas quando necessário.

É claro que há casos, principalmente nos modelos mais baratos, em que essa gestão não é assim tão optimizada.

Conselho:

- Realize pequenos testes de uma hora, por exemplo, e avalie a duração da bateria com e sem estes sensores ligados. Por outro lado, se não utiliza estas funcionalidades com frequência, pode mantê-las desligadas.

As apps gastam muita bateria – FACTO

Muitos utilizadores preocupam-se com o ponto anterior e esquecem-se deste que, de facto, importa!

Os aplicativos instalados no seu smartphone podem ser autênticos sorvedores da carga da bateria. Alguns porque, no seu funcionamento, acedem à internet, utilizam o GPS ou outros recursos. Outros, porque foram mal programados e gastam bateria desnecessariamente.

O Facebook e o Google+, duas das aplicações mais utilizadas, são dos maiores devoradores de energia. Se não os usa, nem se quer os instale!

Conselhos:

- no Android e no iOS existe um local nas configurações onde pode analisar quais as apps que mais energia consomem. Aceda ao mesmo e remova os que não lhe fazem falta ou que gastam demasiada bateria.

- Mantenha os apps actualizados. As actualizações servem para corrigir erros e melhorar a performance.

Ecrã e Internet – FACTO

Dissemo-lo a abrir este artigo, mas nunca é de mais repetir.

Conselhos:

- se o seu aparelho permitir, active a opção brilho automático. Deste modo o ecrã diminuirá o brilho sempre que for possível, poupando na energia consumida.

- active o desligar automático do ecrã, após determinado tempo de inactividade.

- desligue o acesso à Internet. Se não precisa de consultar o email ou navegar na Internet, então pode desligar os dados móveis.

Há apps que ajudam – FACTO

Sim: há aplicações que gerem as actividades do sistema de modo a optimizar o consumo da bateria. Estes programas são úteis para utilizadores que precisam de manter a internet ligada e gostam de aplicações que consomem bastante energia.

Modo económico – FACTO

Os mais recentes smartphones já trazem esta opção de fábrica. No modo económico (Battery Saver) o sistema trabalha com uma performance de processador reduzida, ou com a actividade de apps em segundo plano limitada. Se a performance do equipamento é pouco relevante para si, opte pelo modo económico.

Limpar a memória – MITO

Muitos utilizadores entendem que, ao retirar apps da memória, reduzem o consumo da bateria. É um gesto inútil e que até pode ser prejudicial.

Nos smartphones a gestão da memória é feita de forma eficiente. Caso seja necessário, o sistema automaticamente desliga uma aplicação para dar lugar a outra, sem que o facto de a memória estar completamente ocupada contribua para uma diminuição de velocidade do sistema ou aumento do consumo da bateria.

Antes pelo contrário: ao manter os programas na memória, o acesso aos mesmos fica mais rápido, exigindo menos do hardware… e poupando bateria!

Sistema actualizado – FACTO

Como dissemos atrás, as actualizações servem para corrigir erros e melhorar a eficiência dos programas. Consequentemente, melhora também a performance da bateria.

Siga estes conselhos e melhore a eficiência do seu equipamento. Contudo, em caso de dúvida, recorra a ajuda profissional.

Na MisterPC estamos preparados para prestar assistência ao seu smartphone ou tablet.  

Pendrive para iPhone

Uma das falhas apontadas ao iPhone é a impossibilidade de expandir a sua capacidade de armazenamento, através de cartões microSD, como acontece noutros dispositivos.

No entanto, esse problema pode ser contornado recorrendo a outras soluções de armazenamento.

Uma das opções é a pen iBridge, da Leaf, já que, para além de poder aumentar o espaço do iPhone , fá-lo de maneira discreta. O seu design especial permite-lhe ficar escondido na parte de trás do seu iPhone, iPad ou iPod.

Pen para iPhone

Estando ainda em fase de pré-venda já promete ser um objecto útil para os fãs de iPhone, apesar de se esperar um preço elevado para o mesmo. As versões podem ir até aos 256GB e a app associada é capaz de suportar mais formatos de multimédia do que o iOS faz de forma nativa.

Windows gratuito?

Cada vez mais perto do lançamento do aguardado Windows 10, está lançado o debate sobre o modelo de comercialização deste novo sistema operativo.

Microsoft-windows10

Segundo a revista Computer World, as altas esferas da empresa americana estão neste momento a estudar qual será o modelo de negócio com o qual o Windows 10 será rentabilizado.

Em cima da mesa encontram-se três opções:

Hipótese 1

Actualização gratuita para os utilizadores do Windows 8.1

Hipótese 2

Actualização gratuita para todos os utilizadores de versões antigas do Windows, incluindo o Windows 7, que neste momento é o sistema operativo mais utilizado no mundo.

Hipótese 3

Actualização gratuita para todos os utilizadores de versões antigas do Windows e para fabricantes de equipamentos, com apenas algumas licenças e actualizações pagas e cobrança para as grandes empresas.

Seja qual for a escolha, a mesma terá um grande impacto nas contas da empresa e na receptividade dos clientes ao novo sistema operativo.

A opção financeiramente mais vantajosa seria cobrar aos utilizadores do Windows 7 que não migraram para o 8 ou 8.1. No entanto, a Microsoft poderia estar a criar “inimigos”, não ficando com uma boa imagem no universo destes clientes (que, recorde-se, são a maioria).

Por outro lado, ao cobrar apenas ao mercado empresarial, está a afastar as empresas, principalmente aquelas com planos anuais; contudo, essa hipótese significaria uma maior implantação do produto.

Há ainda a ter em conta o facto de, ao entrar na gratuitidade, a empresa estar a abrir um precedente irreversível no futuro.

Como já acontece no Windows 8.1, é provável que a versão gratuita do Windows 10 tenha funcionalidades limitadas, existindo as versões Pro, Enterprise e Professional, mais completas.

Outro aspecto a ter em conta neste debate prende-se com os fabricantes de computadores. Por norma, estas empresas incorporam nas suas máquinas as versões mais recentes do Windows, dado que os consumidores preferem adquirir um computador já actualizado, a adquirir uma licença para proceder a essa actualização. Neste sentido, a existência de licenças gratuitas do Windows 10 irá ter um impacto negativo sobre as vendas de novos equipamentos.

Por sua vez, o mercado móvel sai beneficiado, dado que mais utilizadores significam uma maior procura por apps e serviços. Resta saber se os ganhos gerados através da venda de licenças e de recursos exclusivos compensarão a perda de receitas provenientes dos fabricantes.

Kevin Turner, Director de Operações da Microsoft, disse à imprensa que serão adoptadas “maneiras criativas” para cobrar o Windows 10, acrescentando que a receita será gerada de maneira diferente.

Por enquanto, ficaremos na expectativa, dado que nada será revelado antes da Primavera deste ano.

Mas, dentro de poucos dias (a 21 de Janeiro) a Microsoft irá revelar mais detalhes sobre a versão de testes do Windows 10. Talvez aí seja levantada a ponta do véu.

Ao instalar/actualizar o sistema operativo no seu computador recorra a ajuda técnica especializada.

Utilizando as melhores ferramentas profissionais de forma a garantir um óptimo resultado final, a MisterPC realiza a instalação optimizada do seu Sistema Operativo.

Este Serviço engloba um pacote de programas/software que o ajudará a tirar o melhor partido das capacidades do seu equipamento.

Versão mais pequena do iPhone 6

2015 poderá ser o ano do “mini” iPhone 6. Segundo o analista Timothy Arcuri, citado pela AppleInsider, uma versão do iPhone 6 com apenas 4 polegadas está a ser desenvolvida pela Apple.

O novo smartphone manterá o aspecto do seu antecessor, tendo apenas um tamanho mais reduzido.

iPhone6

Contudo, não poderá conter as mesmas funcionalidades, dado que algumas delas foram concebidas para ecrãs maiores.

A confirmar-se esta notícia, o novo modelo ocupará o lugar do iPhone 5C como smartphone mais barato da marca da maçã.

Timothy Arcuri sustenta, com base em fontes conhecedoras da matéria, que este modelo de quatro polegadas herdará o design da geração iPhone 6, mas será tecnicamente mais próximo do iPhone 5.

É também esperado que, neste ano que agora começa, a Apple lance três novas versões do seu smartphone.

Considerando que o iPhone 6 rompeu com aquilo que era o padrão dos últimos anos, é possível que estes lançamentos sejam uma forma de agradar aos utilizadores que preferem modelos com ecrãs mais pequenos.

Recorde-se que o ecrã do iPhone 6 tem 4,7 polegadas e o do iPhone 6 Plus 5,5, entrando este último na categoria dos “phablets” (meio termo entre os smartphones e os tablets).

Na MisterPC reparamos todos os tipos de avaria em todos os modelos de iPhone e iPad.

Visit Us On Facebook