Archive for October 30, 2013

Reparação electrónica de Motherboards

Conforme divulgado no artigo dedicado à Motherboard e no que se refere aos Computadores Portateis, é economicamente  inviavel substituir este componente em caso de avaria.

Assim sendo, têm sido desenvolvidas técnicas especializadas de reparação electrónica da placa-mãe ( Motherboard ), de modo a evitar grandes transtornos de tempo e dinheiro aos utilizadores.

Para entendermos como funciona a reparação de uma motherboard é necessário entendermos o papel do seu mais importante componente: o Chipset.

De certeza que já ouvi falar do Chipset mas é pouco provável que saiba, ao certo, qual a sua função dentro da motherboard.

O Chipset está soldado à placa através de pequenas esferas colocadas na sua parte inferior e divide-se em duas áreas distintas: a northbridge, onde é realizado o controlo da memória e da imagem; a southbridge, dedicada aos periféricos, USB, som, rede, entre outros.

motherboard-bridges

Como grande parte dos utilizadores de computadores, nomeadamente de portáteis, não efectua limpezas regulares aos seus PCs, as saídas de ar tendem a obstruir levando ao sobreaquecimento da máquina. Este sobreaquecimento é prejudicial para vários componentes, incluindo o chipset.

As elevadas temperaturas provocam danos físicos no chipset, fazendo com que o mesmo perca o contacto com a motherboard. Esses danos levam a problemas na utilização do PC:

- o PC liga mas não apresenta imagem

- riscos, artefactos e outras falhas na imagem

- bloqueios

- reinicios / erros no funcionamento do equipamento

Os problemas ligados a danos no chipset podem ser solucionados por duas técnicas: Reballing e Reflow.

Começando pela segunda, apesar de ser bastante praticada, não é de todo aconselhável. Esta técnica consiste em aquecer o(s) chip(s) de modo a que as esferas que o ligam à board retomem o contacto com a mesma. Entre os vários riscos que o Reflow apresenta, o maior é o de o chipset queimar, tornando impossível uma reparação posterior.

O Reballing é um procedimento no qual o(s) chip(s) é removido através de ferramentas especializadas. De seguida, as esferas de ligação à placa-mãe são substituidas por outras de um material mais resistente a variações de temperatura.

Esta solução, para além de resolver o problema ainda ajuda a prolongar a vida útil do seu PC.

Noutro tipo de situações, onde o Rework acaba por não resolver o problema, será possivel realizar outro tipo de reparação / substituições como:

- Reparação de circuitos da Motherboard que estejam em mau estado;

– Substituição de Chips ( Controladores, chips Gráficos, etc ), de forma a repor o normal funcionamento do Sistema.

Confie sempre em técnicos especializados para a realização deste procedimento, de natureza bastante delicada.

Converter o seu LCD numa Smart TV

Está fascinado pelo conceito das Smart / Internet TV, mas o seu preço ainda é muito alto para a sua carteira? Por outro lado, já possui um LCD/LED ou Plasma e não faz sentido estar a investir num novo televisor?

Neste artigo ficará a saber como transformar o seu equipamento actual numa Smart I Internet TV, desfrutando de todas as suas vantagens, com um investimento relativamente baixo, face àquele que teria que realizar se comprasse uma nova.

E falando já do investimento, prepare 60€. Com aproximadamente esse valor poderá adquirir o actor principal deste procedimento: um Android Mini PC. É com este pequeno equipamento, detentor de todas as potencialidades de um smartphone ou tablet Android (Skype, aplicações, jogos, etc.) que poderá dar uma nova vida ao seu LCD.

O Android PC dispõe de entradas USB ou mini USB e leitor de cartões micro SD.

Para começar, conecte o Android PC ao Televisor através da entrada HDMI. Se o seu LCD já tiver alguns anos e não dispor desta entrada poderá adquirir um adaptador HDMI para Video Composto, VGA ou Scart (mediante as entradas disponiveis no seu televidor ).

De seguida, no menu do seu televisor selecione a entrada respectiva (onde foi ligado o Android PC ), como costuma fazer com o DVD ou outros dispositivos de reprodução.

Verá de imediato o arranque do sistema operativo Android. Neste momento, o seu televisor já está “transformado” num monitor de um computador.

Como dissemos atrás, o Andoid PC possui entradas USB e/ou mini USB às quais poderá ligar o rato e o teclado. Sugerimos que utilize periféricos wireless de modo a uma utilização mais ergonómica.

Neste momento, já estão disponíveis nas casas da especialidade (informática ), pequenos teclados wireless com touchpad (semelhante aos ratos dos portateis ), com preços acessíveis e que fazem toda a diferença no que diz respeito ao uso do rato e teclado na sua Smart / Internet TV.

A partir daqui, se já é utilizador Android no smartphone ou tablet, não terá dificuldade em “mexer-se”.

Se ainda não está familiarizado com este sistema operativo, rapidamente ficará já que o Sistema Operativo Android é “Amigo do Utilizador” e também permitirá de forma imediata:

– Aceder à Internet através do seu televisor;

– Visualizar conteúdos multimédia gravados em pen´s USB ou discos externos USB;

– Visualizar todos os conteúdos multimédia disponíveis na Web, com a vantagem de ter um ecrã muito maior do que o do seu habitual PC.

– Não faltarão centenas ou mesmo milhares de jogos gratuitos para instalar e divertir toda a família.

Desfrute e divirta-se!

NOTA: Efectuando uma pesquisa no Youtube encontrará diversos vídeos com a demonstração prática daquilo que acabou de ler. Aqui fica um deles:

 

Arrefecer o portátil

Um computador sobreaquecido é um mau computador. O excesso de temperatura pode fazer com que bloqueie ou desligue sozinho. No limite pode até danificar irremediavelmente o hardware ( componentes fisicos ).

Por norma, os portáteis produzem menos calor que os computadores de secretária. No entanto, não são tão bem ventilados e são muito mais difíceis de limpar.

Uma boa ventilação é o aspecto mais importante no arrefecimento de um portátil. Se o ar quente não puder sair livremente, os problemas vão aparecer.

Sempre que tiver o PC ligado, certifique-se que não há nada a bloquear as ventilações. Nunca pouse o computador em almofadas, cobertores, ou outras superfícies onde ele “afunde” e as saídas de ar fiquem bloqueadas.

Nunca o coloque o mesmo na mala ou mochila de transporte sem que esteja devidamente desligado, em hibernação ou em suspensão.

Normalmente, as ventilações estão nas laterais do laptop. Contudo, o calor tende a concentrar-se no fundo do equipamento. Se ao pegar no computador, sentir a parte debaixo demasiado quente, considere a possibilidade de adquirir um dissipador (cooler) para o mesmo. Trata-se de uma base onde o portátil é colocado e que contém ventoinhas que o arrefecem. Encontrará no mercado vários modelos, aos mais variados preços.

Para garantir uma boa ventilação é fundamental que mantenha o seu computador limpo. A acumulação de pó obstrui as ventilações, conduzindo ao sobreaquecimento da máquina.

Para garantir uma limpeza correcta e eficaz, recorra a técnicos especializados.

 

 

Ecrãs partidos: como evitar!

Computadores, tablets, smartphones… a tecnologia está cada vez mais portátil, o que quer dizer que os riscos dos ecrãs dos nossos dipositivos partirem são cada vez maiores. Escorregam-nos das mãos, balançam dentro de malas, mochilas e bolsos.

Enfim, correm riscos elevados de se partirem em quse todas as situações onde são usados.

Um ecrã partido, não inutilizando o aparelho por completo, é um enorme transtorno e pode levar a reparações caras.

Apesar de serem desenhados para resistir a um rigoroso uso diário, os ecrãs são frágeis. A maioria dos ecrãs LCD de portáteis têm menos de 0,6cm. Os ecrãs tácteis dos smartphones são ainda mais finos! Portanto, para partirem basta uma ligeira torção, mau acondicionamento no transporte, ou demasiada pressão na parte posterior.

Todos nós somos mais ou menos cuidadosos com os nossos aparelhos, mas os acidentes acontecem.

Por vezes, os ecrãs são danificados sem darmos conta. Pequenas fendas ou rachadelas podem surgir. Com o ecrã ligado, até podem nem ser visíveis. No entanto, se as detectar, recorra de imediato a um serviço de assistência técnica.

Usar um ecrã táctil danificado é o equivalente a correr num lago de gelo rachado.

Por vezes, o ecrã não parte mas é visível um grande “borrão” escuro, como se uma gota de tinta tivesse caído no seu interior. Este tipo de dano é provocado por demasiada pressão no ecrã ou na sua rectaguarda. É frequente quando o aparelho é pisado ou nos sentamos em cima dele. O vidro não parte mas o líquido no seu interior é vertido, provocando esse efeito de “borrão”.

Como protejer os seus ecrãs

1 – Proteja o seu equipamento ao transportá-lo. Utilize uma bolsa almofadada ou uma caixa dura. Deste modo, fica protegido de eventuais quedas ou de trambolhões na malado carro.

2 – Evite colocar os seus aparelhos em locais onde seja provável a queda de outros objectos em cima deles (isto inclui o bolso de trás das calças). Se viajar de avião, leve o portátil junto a si, não o deixe ir com o resto da bagagem para o porão.

3 – Não deixe o seu portátil ou smartphone na cama enquanto dorme e também não o deixe no chão. Se ficar em cima da cama, de certeza que vai cair. Se ficar no chão, de certeza que o vai pisar.

4 – Não pegue nos portáteis pelo canto do ecrã, sempre pela parte de baixo do equipamento.

5 – Tenha cuidado com líquidos. Derramamentos podem danificar o ecrã.

Como dissemos atrás, os acidentes acontecem. Por isso, recomendamos que faça um seguro aos seus equipamentos, que cubra este tipo de danos.

Processador

O processador, também designado por CPU (Central Processing Unit), é considerado o cérebro do computador. De facto, a sua principal função é processar os dados introduzidos e devolver informação ao utilizador. Daí é fácil concluir que este componente tem um papel fundamental no desempenho da máquina. No entanto, ao escolher o seu computador deve ter em consideração outros componentes como o disco rígido, a memória e a placa gráfica.

Na verdade, cada um desses componentes contribui de forma significativa para a performance global do PC. Algumas aplicações exigem mais da placa gráfica do que do processador, outras  necessitam de maior quantidade de memória disponivel do que usar o processamento do CPU. Apesar de tudo, é ele o responsável por acelerar a grande maioria dos programas que usamos no dia a dia, desde o Sistema Operativo, até ao navegador da Internet, processador de texto, cliente de e-mail, etc.

Actualmente, muitos modelos de processador incluem no seu interior mais do que uma unidade de processamento, normalmente designadas por núcleos ou cores. Quando ouvimos a expressão «processador dual core», significa que esse processador tem duas unidades de processamento, ou seja, o dobro da velocidade de um processador com apenas um núcleo.

Contudo, nos processadores é complicado tirar proveito de vários núcleos. É preferível existirem menos núcleos com maior capacidade do que mais núcleos com capacidade inferior. Por exemplo, um Dual Core de 3GHz (2 cores com 3GHz cada) é mais eficiente que um Quad Core de 2,6GHz (4 cores com 2,6GHz).

Ou seja, não existe uma relação proporcional entre o número de núcleos e o desempenho da máquina.

O tipo de processador ideal para cada computador dependerá sempre do tipo de utilização que pretendemos dar ao PC.

Para jogos, o ideal será um processador com menos núcleos e mais velocidade de processamento em cada um; para aplicações de tratamento de imagem ou vídeo, prefira um processador com mais núcleos.

Mas, o que significam os GHz na nomenclatura dos processadores?

Esses valores representam a sua  frequência, ou seja, a quantidade de ciclos que um processador realiza por segundo. Por exemplo, 1GHz significa 1 bilião de ciclos por segundo.  Deste modo, temos um termo de comparação do desempenho entre processadores com a mesma quantidade de núcleos.

Backup / Cópia de Segurança

Ter um computador e não fazer backups é como ter um carro e não usar cinto de segurança.

Pode estar meses ou anos sem ter um problema, até que acontece um acidente e aparecem problemas sérios.

Se a informação constante do seu computador é importante para os seus negócios, para o seu trabalho, para os seus estudos ou mesmo para a sua vida pessoal ( exemplo fotografias e videos que servem de recordações ) os backups devem ser diários.

O que não quer dizer que todos os dias tenha que copiar todos os ficheiros do PC para outro suporte. Os bons programas de backup fazem uma gestão incremental das cópias de segurança, ou seja, actualizam apenas a informação que se modificou desde a cópia anterior.

Para além de salvaguardar os seus ficheiros (documentos, fotografias, músicas, etc.) poderá também querer efectuar um backup do sistema. Desde modo, em caso de falha grave no sistema operativo, não necessita de o reinstalar e, consequentemente, todas as restantes aplicações.

Os Windows 7 e 8 contêm bons programas para realizar cópias de segurança dos seus ficheiros e do sistema. Na Internet poderá encontrar outras aplicações, algumas gratuitas, também destinadas a esta finalidade.

No entanto, dada a delicadeza desta matéria, recomendamos que consulte um técnico especialista, antes de se aventurar a fazer backups.

Como suporte para as suas cópias de segurança poderá escolher um disco externo ou um serviço online.

O importante é ter sempre mais que uma cópia dos seus dados mais importantes.

Fonte de alimentação

Todos os componentes de um computador são importantes para o seu funcionamento.

Todos fazem falta. No entanto existem uns mais nucleares / essenciais do que outros.

Um dos componentes criticos é a Fonte de Alimentação, já que a mesma converte a corrente da rede elétrica em corrente estabilizada, adequada ao funcionamento de cada um dos restantes componentes do PC.

Nos computadores de secretaria, normalmente a mesma  está situada num dos cantos da caixa do equipamento.

A  mesma deverá ser visivel na parte de trás do equipamento, pois possui uma ventoinha responsavel pelo seu arrefecimento . É nela que ligamos o cabo de corrente electrica.

Já nos computadores portáteis, a fonte de alimentação apresenta-se na forma do chamado carregador ou alimentador.

Problemas associados a este tipo de componentes

A fonte de alimentação é um dos componente mais propício a avarias. Está ligada directamente à rede eléctrica, o que faz com que seja o primeiro componente a danificar-se em situações de picos de tensão; aquece e arrefece sempre que é utilizada e recebe uma pequena descarga de corrente sempre que o computador é ligado.

Por outro lado, avarias neste componente podem ter repercussões nos restantes.

Os principais sintomas de avaria na fonte de alimentação são:

  • Ventilador parado, o que leva a um sobreaquecimento de todo o sistema
  • Cheiro a queimado ao desligar o equipamento.
  • O equipamento  não liga
  • O equipamento tem comportamentos aleatorios devido a falhas no fornecimento de energia
  • Nos equipamentos portateis é possivel que a bateria não seja carregada da melhor forma, devido a uma falha neste componente.
  • Também nos equipamentos portateis, os cabos e pontas danificados ( dos carregadores ), levam a problemas de aliementação.

Ao detectar qualquer um destes sintomas, dirija-se de imediato a um centro de assistência técnica, de modo a evitar problemas graves.

 

 

Poupar energia e proteger o computador

Para efeitos de segurança e poupança de energia, o Windows pode “desligar-se” automaticamente, sob  diferentes formas.

A forma como o Sistema de Gestão de Energia está configurado, permite definir quando e como o Windows “ordena” ao equipamento que se desligue, entre em Suspensão ou então em Hibernação.

Neste artigo apresentamos-lhe algumas formas de Gestão de Energia do Windows e também como proteger o seu PC de possíveis intrusos.

Bloquear

Quando bloqueado, o Windows não desliga a energia. Mostra-lhe o ecrã de login ou o screensaver. Trata-se de uma função puramente de segurança, não tem qualquer influência na de poupança de energia.

Sempre que se ausentar do seu posto de trabalho, poderá bloquear o PC através da combinação de teclas ctrl+alt+del, escolhendo a opção “Bloquear o Computador”

Se pretender que o computador bloqueie automaticamente, deverá aceder à caixa de diálogo do screensaver (protector de ecrã) e configurar esta opção.

Para lá chegar no Windows 7, clique no botão Iniciar e digite: Protecção de ecrã, selecionando de seguida a opção “Alterar protecção de ecrã”.

No Windows 8, no ecrã “Home” , digite “Protecção de ecrã”, clique em “Definições e selecione “Alterar protecção de ecrã”. Active a caixa “Ao reiniciar, ver ecrã de início de sessão” e escolha o número de minutos pretendido até o computador auto bloquear-se.

exemplo_lock

Suspensão

No modo de suspensão o Windows entra num modo de baixo consumo de energia. Basta premir o botão de “Power” do seu PC, ou levantar a tampa do portátil, para que o sistema “acorde” quase de imediato, voltando ao preciso ponto onde estava quando parou o trabalho.

Para colocar o computador em suspensão, utilize a combinação “ctrl+alt+del” ou a opção respectiva no menu “Iniciar”.

Para o fazer de forma automática, siga os seguintes passos:

No Windows 7 clique no botão “Iniciar”, digite “Suspensão” e selecione “Alterar o modo de suspensão do computador”. No Windows 8, no ecrã “Iniciar” digite “Suspensão”  e selecione “Alterar o modo de suspensão do computador”.

Depois, selecione o tempo pretendido para a suspensão. Se tiver um portátil, poderá definir tempos diferentes para os modos “Em bateria” ou “Ligado à corrente”.

exemplo_susp

 

Hibernação

Quando um PC está em hibernação, na prática está desligado, não consumindo energia. Antes de hibernar o Windows copia todo o conteúdo da RAM para o disco rígido de modo a que, quando o sistema é “acordado”, o utilizador encontre tudo no ponto onde tinha deixado.

Assim como o bloqueio e a suspensão, poderá colocar o PC em hibernação através da combinação “ctrl+alt+del” ou do menu “Iniciar”.

Para colocar activar a hibernação de forma automática, siga os mesmos passos da suspensão. No entanto, no ecrã apresentado na imagem acima, selecione a opção “Alterar definições avançadas de energia”.

Na caixa de diálogo seguinte, expanda a opção “Suspender” e depois “Hibernar após”. Defina o tempo para os modos “Em bateria” e “Ligado à corrente”.

exemplo_hib

A nossa recomendação é que use estas três acções de modo progressivo, ou seja, o bloqueio para períodos de ausência mais curtos e a hibernação para períodos mais longos, deixando a suspensão para períodos intermédios.

Pode até configurar o computador do seguinte modo: bloquear após cinco minutos, suspender após quinze minutos e hibernar ao fim de meia-hora.

 

Memória RAM

RAM significa Random Access Memory (memória de acesso aleatório), ou seja, a mesma pode ser acedida a qualquer ponto, em qualquer momento, ao contrário do que acontece noutros suportes, como as fitas magnéticas, por exemplo.

Actualmente, este tipo de designação já não faz muito sentido, dado que outros suportes de memória também permitem o acesso aleatório ao seu conteúdo, pelo que o termo mais correcto será: Memória de Leitura e Escrita.

Na prática, o que faz a RAM?

A RAM é a memória disponível para o funcionamento dos programas e manuseamento de ficheiros por parte do processador.

Ao abrirmos o nosso browser de Internet, o Word, um jogo, um filme, uma fotografia, etc., estamos a utilizar memória RAM.

Por comparação com o que acontece com o disco rígido, a RAM não armazena dados: sempre que desligamos o PC, a informação constante da RAM é apagada.

Neste sentido, é fácil percebermos que a capacidade da RAM está directamente relacionada com o desempenho da máquina. Genericamente  quanto mais memória disponível, melhor será a performance do PC, respondendo mais rapidamente às instruções do utilizador .

Também será importante referir que a velocidade a que a memória trabalha (lida em MHZ / Megahertz ), também é um factor diferenciador, levando a que um determinado sistema seja mais rápido ou lento em comparação com outro sistema que tenha especificações de velocidade de memoria diferentes deste.

Principais problemas

Os problemas na memória RAM ocorrem em duas ocasiões distintas:

1 – Sobrecarga

Ou seja, o computador está com demasiadas tarefas em execução (programas e ficheiros abertos) que consomem os recursos da RAM, fazendo com que o sistema fique lento e com bloqueios.

Quando verificar estes sintomas, procure fechar os programas mais pesados, como jogos ou editores de imagem; defina prioridades, evitando ter muita coisa aberta em simultâneo.

Lembre-se que cada ficheiro ou programa que abra é mais um espacinho na memória que está a ser ocupado.

Outra dica útil é estar atento à quantidade de ícones junto ao relógio (canto inferior direito do ecrã, se o seu sistema operativo for o Windows). Normalmente, esses ícones representam aplicações que estão em execução. Um número elevado de ícones pode ser o prenúncio de problemas com a memória.

Se, o tipo de utilização que faz do computador requer aplicações que consomem muita memória, ou a utilização de vários programas em simultâneo e a performance da sua máquina não corresponde a essa necessidade, então o ideal será um upgrade à RAM.

Recorrendo a um serviço técnico especializado, poderá substituir um módulo de memória por outro de maior capacidade, ou acrescentar memória ao seu computador (no caso de haver slots disponíveis na motherboard).

2 – Danos físicos

A memória é um componente electrónico, logo sensível a picos de energia ou choques estáticos que podem provocar a queima dos circuitos.

Para conhecer melhor a capacidade de performance da memória RAM do seu PC, ou para realizar um upgrade, contacte ajuda especializada. Evite os problemas provocados por más instalações ou incompatibilidades entre os componentes.

Tipicamente um problema físico na memória RAM leva a reinícios ( restarts ) aleatórios do Computador

Proteja a bateria do seu portátil. Use-a com moderação.

É inevitável que a sua bateria se desgate ao longo do tempo. Este desgaste provocará uma total inoperacionalidade da mesma ou então uma redução muito significativa da sua autonomia.

Sendo um acontecimento inevitável, poderá tomar algumas precauções que adiem o seu aparecimento? Sim é possivel.

O que é que desgasta uma bateria?

Dois principais factores :

– Os ciclos de Carga e Descarga.

– A elevada temperatura a que está sujeita devido ao aquecimento provocado pelos componentes internos do computador portatil

Assim sendo a melhor forma de  prolongar a bateria do seu portátil é fazer o menor numero  possível de cargas e descargas. O primeiro passo neste sentido será remover a bateria quando não precisa dela.

O procedimento ideal seria, antes de ligar o adaptador de corrente, retirar a bateria. Depois, antes de levar o portátil para outro local, desligá-lo, inserir de novo a bateria e deixá-la carregar por umas horas.

Sendo eficaz no prolongamento da vida da bateria é igualmente uma tarefa pouco cómoda no dia-a-dia, principalmente de quem está em constante mobilidade.

Uma solução mais prática será desligar o computador e remover a bateria sempre que o mesmo vá ficar inativo por um longo período de tempo. Neste caso, não cometa o erro de descarregar a bateria completamente antes de desligar o sistema! Lembre-se que o objetivo é carregá-la e descarregá-la o mínimo possível. Aliás, como se perde alguma carga durante o período de repouso, a recomendação que damos é carrega-la completamente antes de desligar o PC e a remover.

Já no que diz respeito ao aquecimento deverá manter o seu equipamento limpo, de modo a que o ar quente possa ser devidamente dissipado. Mantenha o sistema de ventilação desimpedido, nomeadamente, utilizando o PC sobre superfícies duras para uma correta ventilação inferior (evite usar o computador pousado em cobertores, vestuário, toalhas e outros materiais semelhantes).

Siga estes conselhos, mas não se esqueça de consultar um serviço profissional especializado para a limpeza manutenção do seu equipamento informático.

Visit Us On Facebook