Archive for September 27, 2013

Computadores Portáteis e o derramamento de líquidos

Basicamente, líquidos e electricidade não combinam. Um líquido derramado num qualquer dispositivo electrónico representa más notícias e se o líquido tiver açúcar, ou qualquer outra substância dissolvida, os problemas serão muito mais do que um “simples” curto-circuito.

Não será exagerado dizer que o teclado é o componente do computador mais “agredido” e os derramamentos de líquidos lideram as estatísticas das “agressões”.

Limpar o teclado de um PC de secretária, após um derramamento, é relativamente simples e, mesmo que fique inutilizado, substitui-lo é fácil e barato.

No entanto, quando falamos de portáteis, a história é outra.

Como os teclados dos portáteis estão ligados à motherboard por cabos muito finos, um líquido vertido (bastam algumas gotas) sobre eles pode provocar um curto-circuito, levando a que algumas teclas deixem de funcionar.

Se tal desastre acontecer, comece por secar o equipamento, com o cuidado de abranger uma área alargada (lembre-se que os líquidos espalham-se rapidamente).

Mas isto é apenas o começo. Mesmo depois de seco, as teclas poderão conter resíduos pegajosos, alojados no interior de fendas e ranhuras. Não é raro encontrarmos no interior de um teclado de um portátil mofo, bolor ou ferrugem, causados pelo derramamento de leite, chá, café, ou outros líquidos. Estes resíduos podem mesmo atrair micro-organismos e pequenos insectos, que encontram assim as condições ideais para se reproduzirem.

Se ficou assustado, saiba que ainda não lhe dissemos tudo. O derramamento pode provocar avarias noutros componentes que se situam nas imediações do teclado: o touchpad, a memória, o processador e até mesmo a motherboard. E não se iluda se, após o derramamento, o seu equipamento continuar a funcionar normalmente. O líquido vertido hoje pode demorar dias, semanas e até mesmo meses a provocar um mau funcionamento.

Como evitar estas situações? O melhor será actuar de forma proactiva e cautelosa, mantendo a sua bebida longe do portátil.

Se mesmo com todos os cuidados, um acidente acontecer, recorra de imediato ( nas horas seguintes ao acidente ) a um serviço de assistência técnica especializada, que dará o respectivo seguimento urgente ao caso. Só assim se poderão vir a evitar custos avultados na reparação do equipamento em questão.

Algumas (boas) razões para comprar um desktop

Há muito que os portáteis ultrapassaram os PCs de secretária em termos de vendas e popularidade. De facto, a tendência da informática é termos, cada vez mais, equipamentos mais finos, leves e portáteis. No entanto, ainda existem boas razões para ter uma torre na sua secretária.

1 – Relação preço/performance

Por norma, para as mesmas características técnicas, os desktops apresentam preços mais baixos.

2 – Capacidade de upgrade

Para os computadores de secretária as possibilidades de upgrade são maiores. Num portátil poderá, com relativa facilidade, aumentar a memória e trocar o disco. Mas, num desktop a capacidade de expansão de memória é superior. Por outro lado, pode ter mais que um disco e mais que uma drive óptica (CD, DVD). Pode também facilmente mudar o processador ou a placa gráfica, coisas praticamente impossíveis num portátil.

3 – Reparações

Sendo muito mais simples abrir um PC de secretária, limpar-lhe o pó, remover o componente avariado e colocar um novo, num portátil o processo não é assim tão simples exigindo, aliás, um profundo conhecimento técnico. Na sua grande maioria, num desktop podemos colocar componentes “genéricos”, enquanto os portáteis, muitas vezes, requerem componentes específicos para determinados modelos.

4 – Ergonomia

Os PCs de secretária permitem-lhe trabalhar com ecrãs de maiores dimensões e teclados mais ergonómicos que os dos portáteis. É certo que poderá ligar o seu portátil a estes periféricos mas nem sempre há a possibilidade de o fazer.

Neste momento, o leitor estará a pensar “Pois… isso é tudo muito bonito, mas eu preciso da mobilidade…”

Uma boa solução para quem pretende usufruir de todas as potencialidades de um desktop e, mesmo assim, dispor de portabilidade, será ter o desktop e um tablet.

Disco rígido

Na hora de comprarmos um computador, um dos componentes para os quais os fabricantes e comerciantes chamam mais a nossa atenção é o disco rígido.

De facto, quanto maior for a capacidade do disco, maior será a capacidade de armazenamento de ficheiros, fotografias, vídeos, jogos, software e outra informação, no seu computador.

Com o permanente evoluir da tecnologia, as necessidades de armazenamento em equipamentos informáticos tornam-se cada vez maiores.

As fotografias e os vídeos têm cada vez mais resolução e como consequencia o tamanho dos respectivos ficheiros são cada vez maiores, o software (nomeadamente os jogos) tende a ser cada vez mais complexo e exigente .

O resultado desta evolução é obviamente a necessidade de maior capacidade de armazenamento de dados.

Mas o que é o disco rígido?

Como já referimos nos parágrafos anteriores, o disco é o componente do computador responsável pelo armazenamento da informação. Todos os programas e ficheiros são lá guardados. Por isso mesmo, tem um papel fundamental na performance do equipamento, nomeadamente no tempo de carregamento dos programas e na abertura / gravação de ficheiros.

O disco guarda os dados enquanto não estão a ser utilizados pela memória RAM (da qual falaremos noutro artigo)

Os mesmos permanecem armazenados e quando o PC está ligado ou desligado.

Se imaginarmos que o seu computador é uma secretária com gavetas, a mesa de trabalho será a memória RAM e as gavetas, o disco.

O disco rígido é um suporte de armazenamento magnético, sendo os dados nele gravados por um conjunto de cabeças de leitura / escrita, instaladas num braço móvel que “flutua” acima da superfície do disco.

Cuidados a ter com o disco rígido

Sendo um componente mecânico, que gira a elevada velocidade, o disco necessita de importantes cuidados.

De facto, trata-se de um mecanismo muito sensível a falhas electrónicas, quebras de energia repentinas, choques físicos, sujidade, sobreaquecimento, desgaste, corrosão e defeitos de fabrico.

Uma avaria no disco rígido pode provocar perda de dados e, até mesmo, impedir o PC de funcionar.

Saiba, então, quais as principais precauções a ter com o seu disco:

1 – Protegê-lo de possiveis impactos:

Se costuma andar com o seu portátil de um lado para o outro, tenha cuidado. Basta um pequeno descuido, para um grande transtorno.

Se tem a torre do seu PC de secretária debaixo da mesa, cuidado com os pontapés, com o arrastar da mobília e todos os gestos que possam provocar impacto no disco.

2 – Tenha cuidado com variações de energia:

Evite os encerramentos abruptos e os picos de tensão. Uma UPS permite-lhe, em caso de falha de energia, manter a corrente por alguns momentos de modo a desligar a máquina em segurança. Em caso de pico de tensão, evita que a mesma atinja o computador.

4 – Deixe o disco respirar

O disco gira a alta velocidade, logo necessita de espaço livre para que o calor possa ser dissipado. Também é importante realizar uma limpeza periodica ao interior do seu equipamento. Só assim este tipo de componentes não são afectados pelo calor excessivo produzido por outros componentes internos ( nomeadamente Processador e Placa Gráfica ).

Também será importante aconselhar algumas metodolgias de organização e manutenção periodica da informação contida no disco Duro:

1 – Desfragmentar

Num artigo anterior, já lhe falamos da desfragmentação do disco e da sua importância.

Em termos técnicos dizemos que, o disco (informação do disco) está fragmentado quando os  dados / ficheiros não estão dispostos de forma a que os programas os possam ler / editar da forma mais rápida possível.

Desfragmentar o disco é um procedimento técnico que reagrupa os ficheiros.

2 – Scandisk 

As aplicações de “scandisk” analisam a superfície do disco de modo a verificar se há algum problema na mesma. Convém efectuar um “scandisk” periodicamente se detectar barulhos estranhos provenientes do disco, receber mensagens de erro ou começar a notar bloqueios do PC.

NOTA IMPORTANTE: Há softwares que efectuam a desfragmentação do disco e o “scandisk”. Poderá até encontrar essas aplicações nas ferramentas do seu sistema operativo.

Contudo, se tiver dúvidas sobre como realizar esta operação, consulte um serviço especializado.

3 – Cópias de segurança

Nunca é de mais relembrar! Mantenha a informação importante salvaguardada num suporte externo: CD, DVD, disco externo, pen…

Para uma maior comodidade e segurança, recorra a um serviço profissional de salvaguarda de dados.

Como é fácil de concluir, uma avaria no disco pode causar-lhe enormes transtornos. Se tal acontecer, poderá sempre consultar um serviço de recuperação de dados profissional. Mas mais vale prevenir, que remediar…

Conselhos para evitar “Trojan” bancários

Assim como na lenda do Cavalo de Troia, em que um grande cavalo foi usado pelos gregos para introduzirem secretamente soldados no interior da fortaleza de Troia, também no mundo dos vírus informáticos existem programas que se instalam no seu computador, com o objectivo de abrir portas a invasões externas. Esse tipo de malware é conhecido como “Trojan” e um dos seus principais objectivos é a recolha de dados pessoais dos utilizadores, de modo a aceder ilicitamente a contas bancárias.

Numa altura em que, cada vez mais, utilizamos os serviços de home banking para a realização das nossas operações bancárias é fundamental adoptar medidas de precaução para proteger o nosso dinheiro.

1 – Cuidado com os emails

Nenhuma instituição bancária, em nenhum momento, lhe vai solicitar informação pessoal via e-mail. Por isso, se receber um email, supostamente do seu banco, a pedir dados pessoais, passwords, etc., está perante um ataque de phishing. Apague de imediato a mensagem.

Tenha também atenção a emails que incluem links, mesmo que venham de alguém conhecido. Muitas vezes, os nossos amigos são infectados e enviam emails com  vírus sem o saberem.

2 – Um bom antivírus. Um antivírus actualizado.

Não basta ter um antivírus. É preciso ter um bom antivírus.

Não basta ter um bom antivírus. É preciso mantê-lo actualizado.

Já aqui falamos sobre as diferenças entre as soluções de antivírus gratuitas e as pagas e a protecção contra ataques a dados pessoais é uma das mais importantes.

3 – Software actualizado

Uma das principais formas de entrada dos vírus nos computadores é através de “buracos” nos sistemas operativos e noutros programas.

Por isso é importante manter sempre todo o seu software actualizado, dado que os updates que vão sendo publicados destinam-se, muitas vezes, a corrigir falhas de segurança.

 4 – Tenha um disco de arranque à mão

Ninguém está imune a ficar infectado. Mesmo quem tem o máximo cuidado. Por isso, é importante ter um disco de arranque, com antivírus, para poder “limpar” o computador.

As soluções de antivírus pagas permitem-lhe a criação desta ferramenta.

5 – Todo o cuidado é pouco

De nada adiantam as dicas anteriores se não for cauteloso com a sua navegação. Se está prestes a fazer o download de um ficheiro da Internet, mas há algo que lhe diz que o ficheiro é potencialmente perigoso, não arrisque.

Se algo lhe parece estranho… é porque o é, de facto. A toda a hora surgem novas ameaças e, por isso mesmo, manuseie com cautelas emails, sites, links.

Em caso de dúvidas e para garantir a máxima protecção da sua máquina, confie em técnicos especializados para o ajudar.

O que é a motherboard?

A maior parte de nós utiliza os computadores sem fazer ideia de quais os seus componentes internos e as suas principais funções.

No entanto, conhecer a sua máquina é fundamental para a preservação da mesma, identificar e resolver avarias.

Neste sentido, o Blog MisterPC inicia hoje uma série de artigos sobre os principais componentes de um computador e as suas respectivas funções, assim como problemas e avarias relacionados com os mesmos.

Começamos por aquele que é a espinha dorsal de qualquer PC: a Motherboard (ou Placa-mãe).

A principal função da Motherboard é conectar todos os componentes internos (processador, disco, memória, placa gráfica etc.) e externos (monitor, rato, teclado, impressora) do PC.

Tudo está ligado à Motherboard e é através da Motherboard que tudo comunica entre si.

O interior da motherboard contém portas onde todos os componentes internos se ligam:

- um único encaixe (socket) aloja o processador

- várias encaixes (slots) permitem conectar vários módulos de memória RAM

- outras portas/conectores internos permitem ligar o disco rígido, o leitor de CD/DVD, através de cabos específicos

- uma entrada especialmente desenhada para o efeito recebe a corrente proveniente da fonte de alimentação

Voltadas para o exterior existem outras entradas, destinadas a conectar os periféricos:

- Entrada VGA: para o monitor

- Portas USB, destinadas aos mais variados dispositivos: rato, teclado, impressora…

- Entradas e saídas de áudio para auscultadores, colunas, microfones…

- Entradas de rede

- Suporte para cartões de memória

As motherboards variam muito, dependendo do tipo de componentes que suportam. Por exemplo, cada placa-mãe suporta apenas um único tipo de processador e uma lista limitada de tipos de memória RAM. Do mesmo modo, alguns tipos de placas gráficas, discos, ou outros componentes podem não ser suportados.

Muitas vezes, os utilizadores deparam-se com dificuldades na instalação de componentes/periféricos, por desconhecerem a compatibilidade da sua motherboard com os mesmos.

Por isso, é sempre recomendável recorrer a um serviço especializado quando pretender expandir a capacidade de memória, ou de disco, do seu computador.

Este conselho é ainda mais importante no caso dos computadores portáteis. Estes utilizam placas-mãe altamente integradas, minimalistas e costumizadas, o que torna difícil e a sua substituição, em caso de avaria, recorrendo-se, normalmente, à sua reparação.

Devido à intensa actividade electrónica desenvolvida neste componente, ele necessita de um arrefecimento permamente. Quando esse arrefecimento é insuficiente e o sistema entre em sobreaquecimento o mesmo pode desligar-se ou, até mesmo, sofrer avarias graves.

Sintomas que podem indicar problemas na Motherboard:

– Computador desliga-se de forma aleatória;

– Computador reinicia de forma aleatória;

– Sistema operativo reporta erros aleatórios;

– Componentes ou periféricos não são reconhecidos correctamente;

– Computador não liga ou liga e desliga-se logo de seguida;

Novo Kaspersky Anti-Vírus 2014

Já aqui falamos da importância de ter um bom antivírus e de manter o mesmo sempre actualizado.

Já se encontra no mercado o Kaspersky Anti-Virus2014, uma solução desenvolvida para proteger o seu PC e os seus dados contra o malware.

Na utilização diária de um computador, são cada vez mais as actividades que implicam troca de informações via Internet, aumentando os riscos de infecção e propagação de vírus.

O Kaspersky Anti-Virus2014 dispõe de funcionalidades de protecção em tempo real e verificações de segurança instantâneas.

Principais vantagens

- Protecção contra todos os tipos de malware: vírus, worms, tojans, bots, spyware, etc.

- Protecção contra ameaças desconhecidas

- Está ligado de forma permanente à “nuvem” de modo a garantir protecção contras as ameaças actuais

- Sem impactos significativos no desempenho do PC

- Inclui tecnologias anti-phishing para protecção dos seus dados pessoais e confidenciais

- Protecção contra e-mails nocivos

- Acompanha o funcionamento do seu software, de modo a prevenir problemas provocados por vulnerabilidades nos mesmos

- Classifica todas as suas ligações à Internet, de modo a avisá-lo sobre a perigosidade de cada uma.

Disponível a partir de 29.95€, poderá adquiri-lo e instalá-lo na MisterPC, com a ajuda dos nossos técnicos: saiba mais.

Visit Us On Facebook